Trema, tremei!

Charge da semana pro Jornalistas & Cia.

Pros que ainda não sabem a língua portuguesa passará em breve por uma reforma ortográfica. Entre as maiores mudanças está o fim do trema, este acento tão esquecido e tão pouco usado vai pro beleléu de vez, coitado…

O Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa, aprovado em 12/10/90, em Lisboa, que prevê a unificação da ortografia na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa, entrará em vigor em janeiro de 2008. Segundo especialistas, ele constitui um passo importante para a defesa da unidade essencial da língua portuguesa e para o seu prestigio internacional, já que é terceira língua ocidental mais falada, depois do inglês e do espanhol. Embora as modificações propostas pouco representem no todo da língua – calcula-se que mude apenas 1,6% do vocabulário de Portugal e menos ainda, 0,45%, no Brasil –, elas certamente demandarão tempo e até algum sofrimento para que as pessoas se acostumem com a nova grafia de diversas palavras. Precisaremos, por exemplo, deixar de acentuar as paroxítonas terminadas em “o” duplo, como “abençôo”, “enjôo” e “vôo”, pois elas passarão a ser grafadas “abençoo”, “enjoo” e “voo”. Da mesma forma, não mais usaremos o acento circunflexo nas terceiras pessoas do plural do presente do indicativo ou do subjuntivo de verbos como “crer”, “dar”, “ler” e “ver”, ficando correta a grafia “creem”, “deem”, “leem” e “veem”. Em Portugal, desaparecerão da língua escrita o “c” e o “p” nas palavras onde eles não são pronunciados, como em “acção”, “acto”, “adopção” e “baptismo” – a grafia será ação, ato, adoção e batismo, como no Brasil. Haverá mudanças também no uso do hífen, o alfabeto passará a ter 26 letras, com a incorporação de “k”, “w” e “y”, e o trema não fará mais ninguém tremer, já que desaparecerá completamente. Algumas diferenças lá e cá, porém, serão mantidas: Portugal continuará com o acento agudo no “e” e no “o” tônicos que antecedem m ou n, enquanto o Brasil seguirá usando o circunflexo nessas palavras: académico/acadêmico, génio/gênio, fenómeno/fenômeno, bónus/bônus. Faltam ainda alguns meses para as novas regras começarem a vigorar, mas quem já quiser ir se acostumando (ou antecipar o sofrimento) pode acessar a íntegra do acordo no link www.necco.ca/faq_acordo_ortografico.htm .

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.