A festa dos laços

Charge para o Jornalistas & Cia

 

Aconteceu entre os dias 3 e 5/12 (sexta a domingo) o 31º Encontro de Jornalistas Waldemar Lourenço, que reuniu em Águas de Santa Bárbara, pertinho de Avaré, no interior de São Paulo, os integrantes da rede de sucursais e correspondentes da Agência Estado, além do pessoal da sede que recebia as matérias. Idealizada por Raul Bastos, hoje diretor de Planejamento da agência DM9DBB, e por muitos anos sob o comando de Adhemar Oricchio, assessor de imprensa do Sindicato das Escolas Particulares do Estado de São Paulo, a rede durou até meados do ano 2000, quando foi desativada. Deste tempo de trabalho sobrou uma forte amizade, consolidada ano a ano por e-mail e com o encontro presencial marcado sempre para o primeiro final de semana de dezembro.

É um momento muito esperado, para a qual a maioria dos participantes leva suas famílias para esta grande confraternização. A seguir, algumas histórias e curiosidades do encontro, definido por José Rodrigues como “a festa em que se renovam os fantásticos laços de amizade fechados entre nós, mas abertos a todos que quiserem fazer parte”:

– o encontro foi batizado de Waldemar Lourenço em alusão à memória daquele que foi correspondente por muitos anos em Presidente Epitácio. O sempre alegre e inspirador “Seu Waldemar” sempre vinha ao jornal com seu conjuntinho de brim de uma cor só, boina e a indefectível malinha;

– o grande homenageado foi Rodolfo Spínola, falecido aos 62 anos na véspera do segundo turno da eleição deste ano. Por 30 anos correspondente em Fortaleza, Rodolfo juntou-se ao grupo em 2008 e já havia colocado sua cidade à disposição dos colegas. Fez muita falta seu sorriso e entusiasmo contagiantes;

– grande “contador de causos” e autor de trovas famosas entre o grupo, José Costa distribuiu mais uma edição do jornal O Amigão, que trouxe “pérolas” do tipo:

“Os maiores veículos de comunicação do planeta já estão preocupados com o grande encontro de profissionais em Águas de Santa Bárbara. Tudo isso em função de que estarão reunidos os maiores nomes do jornalismo mundial. Serão nomes obrigatórios: os que estão na ativa, bem como os aposentados e os que estão na reserva.”

”O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, deverá anunciar em breve que deseja manter audiência reservada com Adhemar Oricchio. Moon quer saber como montar um projeto em que elementos diversos passam a ter um comportamento civilizado. Dependendo do acordo entre ele e Adhemar, provavelmente a equipe deste último será convidada a organizar a próxima assembléia geral do órgão.”

”O Olivier Vianna alega que seu computador não tem memória suficiente para registrar os aniversários do pessoal. É que o programa que ele usa tem que citar o ano do nascimento, que vai se acumulando todas as vezes em que ele faz o lembrete. É que todos nasceram no milênio passado.”

– outro “patrimônio da memória” é Realindo Júnior, de Franca, que até hoje conta, bem humorado, sobre as confusões rotineiras que o pessoal do jornal fazia entre ele e o quase homônimo Reali Jr., que vive na França. Um dia, o pessoal de Esportes do JT ligou para ele pedindo matéria de 60 linhas sobre a vitória de uma dupla de brasileiras em uma competição aquática. “Tudo bem, eu faço, apesar de estar a 12.600 km de distância. Para o Reali é mais fácil, já que é bem mais perto, a apenas 600 km (de Paris)”. Daí o pessoal se tocou da mancada, “cometida” às 2h da manhã

– a rede se uniu para que Toninho do Carmo vencesse um campeonato de fotos promovido pela Prefeitura de Ilha Solteira, ao mobilizar um exército de gente para votar pela internet. Feliz com o incentivo, Toninho deu uma cópia impressa da foto premiada de presente para cada um;

– foi também essa turma que deu apoio irrestrito a Judas Tadeu de Campos, de São Luiz do Paraitinga, cidade fortemente atingida pelas chuvas há quase um ano. Além do apoio moral, o ex-correspondente Judas recebeu visitas e doações;

– Wanderley Midei foi o “elemento de intersecção” entre este encontro e o almoço da turma do JT, que aconteceu em novembro;

– dois dos presentes ao evento que se “reinventaram” foi Galeno Amorim, com um amplo trabalho dedicado à difusão do livro e que foi candidato a deputado estadual pelo PT na última eleição; e José Roberto Dantas Oliva, hoje juiz do Trabalho. Galeno recebeu um busto de madeira enviado pelos alunos do mariliense Colégio Criativo, de propriedade de Luiz Carlos Lopes, que assim agradeceram sua presença em palestra durante uma semana cultural. Já o “meretríssimo” Oliva será o anfitrião do 32º Encontro, que acontecerá “pelas bandas” de Presidente Prudente em 2011.

Uma resposta para “A festa dos laços”

  1. Olá.
    Estava procurando imagens defesta na internet e encontrei uma imagem nesta página (A festa dos laços): sete braços levantados, brindando com taças, e um laço vermelho rodeando cada um deles (01-03-festa.jpg, medindo 450×428 pixels). Gostaria de saber para quem tenho de pedir autorização para (ou se posso) usar esta imgem no facebook como imagem de um evento que pretendo realizar onde reunirei parentes e amigos, provavelmente ainda este ano.
    Agradeço a atenção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.